João Carlos Ribeiro

Capela dos Bueno João Carlos e Ieda Ribeiro, 22/07/2007
João Carlos João Carlos Ribeiro, 14/06/2008
Capela dos Bueno João Carlos realizando a festa, 12/10/2009

Bisneto de Ananias Bueno de Azeredo e Anna Deolinda Bueno, neto de José Ribeiro de Araújo e Josefina Bueno, filho de João Bueno de Araújo.

Nasceu em 01 de agosto de 1934 e é casado com Ieda Gonçalves Ribeiro.

Igrejinha dos Bueno

A porta da capela foi fechada numa reforma realizada pela família Bueno. O assoalho de madeira foi trocado por um piso que provocou recalque na fundação. As paredes foram "amarradas" com três canos.

As chaves da porta, do cofre e um saldo em dinheiro (mais da metade do total arrecadado) foram entregues para João Carlos Ribeiro em 1983. Nos processos, ele não apresentou notas fiscais referentes ao uso deste saldo.

Ele fazia campanhas para reformar e apresentou notas de uma pequena reforma em 1996. A capela está mal conservada, infestada de abelhas, barbeiros e morcegos.

João Carlos Ribeiro afirmou em depoimento que tinha uma poupança no valor de R$ 7.000,00 (sete mil reais) e no segundo depoimento disse que passou o dinheiro para a paróquia.

Ele fez afirmações contraditórias e acusação de furto de terço de pérolas.

Interior da Capela dos Bueno 30/07/2006
Detalhe do interior da Capela dos Bueno Detalhe
Imagem com terço 26/01/2007
Interior da Capela dos Bueno Museu, 09/03/2007
Interior da Capela dos Bueno 09/03/2007
Detalhe do interior da Capela dos Bueno Detalhe

Em fotos realizadas no interior da capela, apenas em uma foto, a imagem está com um terço. Neste dia, 26 de janeiro de 2007, a esposa de João Carlos, Ieda Gonçalves Ribeiro falou sobre a delicadeza dos traços da imagem.

No dia 9 de março, o interior da capela foi fotografado para o inventário 2007. A imagem estava sem o terço e não havia quadros na parede. Em seu depoimento, João Carlos disse que o terço foi retirado no dia 18 e no segundo depoimento, ele disse que o terço era perolado e não de pérolas.

No dia 11 de maio, João Carlos e Tonhão da Palmeia registraram um boletim de ocorrência.

No dia 5 de julho, o boletim foi usado para iniciar ação de reintegração de posse e arquivado em 2011 por falta de provas.

João Carlos Ribeiro continua controlando a chave do cofre e realizando a festa no dia 12 de outubro. Ele usa a Igrejinha, a estrada e invade as propriedades sem assumir a responsabilidade pelos prejuízos.


12/07/1983
Balancete da reforma realizada na capela no período de 29/01/1978 a 12/07/1983
20/12/1995 a 01/03/1996 - João Carlos Ribeiro:
Reforma - Notas fiscais: .................................................................. R$ 2.523,24
01/03/2000 – Museu Francisco Leonardo Cerávolo:
Inventário do acervo cultural 2000
01/03/2003 – Museu Francisco Leonardo Cerávolo:
Inventário do acervo cultural 2003
09/03/2007 - Museu Francisco Leonardo Cerávolo:
Inventário do acervo cultural 2007
11/05/2007
BOPM 1519 - Outras solicitações - Solicitante: João Carlos Ribeiro
21/05/2007 – 0098989–98.2007.8.13.0441 – INQUERITO – Depoimento de João Carlos Ribeiro:
"[...] sabe dizer que LUCELIA não fez nenhum termo de doação da capela ou daquela área para a Diocese de Guaxupé [...] 18/03/2007 [...] Marta retirou [...] um terço de pérolas [...] e quadros de santos que estavam na parede [...] que quanto a esmola arrecadada na capela, é de responsabilidade do depoente [...] poupança [...] em nome do depoente [...] 7.000,00 [...] "
13/06/2007 - Relatório de vistoria da Vigilância Epidemiológica:
"(...) no ano de 2004 foi notificado um grande foco de triatomíneos (barbeiros)..."
25/03/2008 – 0098989–98.2007.8.13.0441 – INQUERITO – Depoimento de João Carlos Ribeiro:
"[...] Que em relação ao terço de pérola, o mesmo é perolado e não de pérola [...] poupança [...] em nome da Paróquia [...]"
26/05/2008 – 0094756–58.2007.8.13.0441 – REINTEGRAÇÃO DE POSSE – AUDIÊNCIA
Termo de Oitiva de Testemunha: João Carlos Ribeiro:
"[...] que foi nomeado pela comunidade da Palméia como zelador [...] vinte e cinco anos [...] a requerida, próximo à data do ingresso da presente ação, passou a praticar atos que impediam os fiéis de frequentar o interior da capela [...] que não tem conhecimento de que a requerida impeça os fiéis de frequentarem a capela [...]"
Termo de Oitiva de Testemunha: Antônio Lourenço Faria (Tonhão da Palmeia):
"[...] a requerida, próximo à data do ingresso da presente ação, passou a praticar atos que impediam os fiéis de frequentar o interior da capela [...] que não tem conhecimento de que a requerida impeça os fiéis de frequentarem a capela [...]"
Juiz Flávio Umberto Moura Schmidt
30/06/2009 – Relatório de vistoria da Vigilância Epidemiológica:
"[...] No dia 14 de junho de 2008 [...] suspeitava o reaparecimento de Triatomíneos, vulgo barbeiro [...] borrifação anti-vetorial [...] recomendações: retirada imediata dos entulhos inservíveis (bambus) dos arredores do imóvel."
27/10/2010 – 0098989–98.2007.8.13.0441 – INQUERITO – Relatório da Polícia Civil:
"[...] Em vinte e oito anos de carreira policial, nunca antes havia sentido tanta dificuldade em comentar com detalhes depoimentos tomados por termo. Estes causaram-me perplexidade, para não dizer repulsa [...] A intolerância dos envolvidos neste caso parece demonstrar ignorância aos fundamentos básicos do Cristianismo que alegam professar: "Amor ao próximo, perdão, vida em comunidade, conciliação" [...]"
Página construída em 21 de julho de 2014 por capeladosbueno@gmail.com